Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Cordipina - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Amlodipina.

Classe terapêutica : Antihipertensivos e Vasodilatadores.

Apresentação : Embalagem com 20 comprimidos de 5 e 10 mg.

Indicação : hipertensão arterial, como agente único ou adjuvante em combinação com outros medicamentos anti-hipertensivos (diuréticos tiazdicos, betabloqueadores adrenérgicos ou inibidores da ECA). Isquemia miocrdica devida é obstrução fixa (angina estável) ou vasoespasmo/vasoconstrição coronária (angina de Prinzmetal ou angina variante). Situações clinicas sugestivas, mas não confirmadas, de possível componente vasoesPóstico/vasoconstritor. Angina refratéria a nitratos e/ou doses adequadas de betabloqueadores, em monoterapia ou em associação com outras drogas antianginosas.

Efeito Colateral :

A amlodipina é bem tolerada. As reações adversas mais comuns são: cefaleia, edema, fadiga, sonolência, náuseas, dor abdominal, rubor, palpitações e tontura; com menos frequência podem ocorrer: prurido, rash, dispnéia, astenia, cãimbras musculares, dispepsia, hiperplasia gengival e, raramente, eritema multiforme. Raramente foram relatados infarto do miocárdio e dor torácica, que não podem ser distinguidos da história natural da doença de base.

Precauções :

Pacientes com insuficiência hepática: como esperado de um compostO que é depurado primariamente por metabolismo hepático, a meia-vida da amlodipina prolongada quando administrada a esses pacientes. As recomendações posológicas não estáo estabelecidas. Seu uso, portanto, em pacientes com disfunção hepática deve ser feito com cuidado. Gravidez e lactação: a segurança da amlodipina na gravidez e lactação não está estabelecida. Seu uso nesses casos deve ser cuidadosamente avaliado, levando-se em consideração os riscos e benefícios. Uso em idosos: a meia-vida da amlodipina pode ser aumentada em idosos. Esses pacientes podem ser mais sensíveis aos efeitos hipotensores da amlodipina e podem requerer uma diminuição da dose inicial. - Interações Medicamentosas:: a amlodipina tem sido administrada com segurança com diuréticos tiazdicos, betabloqueadores, inibidores da enzima conversora da angiotensina, nitratos de longa duração, nitroglicerina sublingual, antiinflamatórios não esteroides, antibióticos e hipoglicemiantes orais. a administração concomitante de amlodipina e digoxina não altera os níveis séricos ou o clearance renal da digoxina. A amlodipina não afeta a ligação da digoxina, fenitona, warfarina ou indometacina s proteínas. A co-Administração com warfarina não altera o tempo de resposta protrombina. A cimetidina não altera a farmacocinética da amlodipina. Agentes bloqueadores beta-adrenérgicos: apesar da ausência de efeitos adversos resultantes do uso concomitante de amlodipina com agentes bloqueadores beta-adrenérgicos, recomenda-se atenção dada a similaridade da amlodipina e nifedipina; o uso concomitante da nifedipina com agentes bloqueadores beta-adrenérgicos, embora geralmente bem tolerado, pode produzir hipotensão excessiva e, em casos raros, aumentar a possibilidade de insuficiência cardíaca congestiva. Estrgeno: tende a aumentar a pressão sanguínea. Os pacientes devem ser cuidadosamente monitorados para confirmar se o efeito desejado foi obtido. lítio: o uso concomitante pode causar neurotoxicidade (náusea, vômito, diarreia, ataxia, tremor e/ou zumbido). Simpatomimáticos: podem reduzir o efeito anti-hipertensivo da amlodipina.

Fórmula :

5 mg: cada comprimido contém besilato deamlodipina equivalente a 5 mg de amlodipina base. 10 mg: cada comprimido contém besilato de amlodipina equivalente a 10 mg de amlodipina base. Excipientes: lactose, amido, talco, gelatina, estearato de magnésio.

Contra indicação :

Hipersensibilidade conhecida s diidropiridinas ou a qualquer um dos componentes da fórmula.

Modo de Usar :

Para o tratamento da hipertensão arterial e da angina, a dose inicial usual de 5 mg uma vez ao dia, podendo ser aumentada para uma dose máxima de 10 mg, dependendo da resposta do paciente. Não é necessário ajuste de dose em pacientes com insuficiência renal ou na administração concomitante com diuréticos tiazdicos, betabloqueadores e inibidores da enzima conversora da angiotensina.

Fabricante :

Farmasa Americano de Farmacoterapia

Rua Nova York, 245, Brooklin Paulista, São Paulo - SP, 4560000

Serviço de Atendimento ao Consumidor Hypermarcas

0800 126888 - Monange, Rastro, Leite de Colônia, etc.
0800 0111141 - Zero Cal e Adocyl
0800 7013388 - Finn
0800 0111145 - Niasi
0800 550053 - Revlon
0800 7706606 - Pom Pom

Amplium, Antiflogil, Broncoflux, Cordipina, Enzicoba 1 mg, Enzivital, Eufor 20, Farlac, Fluril, Fymnal, Gliplex, Hisnot, Hormodose, Lisaglucon, Loralerg d, Loralerg d, Loralerg, Lovacor, Loxiflan, Lucretin, Maxsulid, Noprop, Norton, Pentox, Peptulan, Prodil, Reuplex, Rinos-a, Sercerin, Ulcimet, Xylium


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular