Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Clordilon - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo: clortalidona.

Apresentação: Comprimido 25mg: caixa com 42 comprimidos
Comprimido 50mg: caixa com 28 comprimidos

Indicação: hipertensão arterial essencial, nefrogênica ou sistlica isolada; como terapia primria ou em combinação com outros agentes anti-hipertensivos.
Insuficiência cardíaca congestiva estável de grau leve a moderado (classe funcional II ou III da New York Heart Association, NYHA).
Edema de origem especfica.
Edema decorrente de insuficiência venosa perifrica (crônica); terapia de curto prazo, se medidas fsicas provarem ser insuficientes;
Ascite decorrente de cirrose hepática em pacientes estáveis sob controle rigoroso.
Edema decorrente de síndrome nefrtica.
Tratamento profiltico de célculo de oxalato de cálcio recorrente, em pacientes com hipercalciria normo-calcmica idioPótica.

Efeito Colateral:

Tratamento concomitante com ciclosporina pode aumentar o risco de hiperuricemia e complicações do tipo gota.
Estimativa de frequência: muito raras incomuns 0,1%a ,0,01% a

Advertências

CLORDILON deve ser usado com cautela em pacientes com função hepática comprometida ou doença hepática progressiva, uma vez que pequenas alterações no balanão hidroeletrolítico, causada pelos diuréticos tiazdicos, podem precipitar coma hepático especialmente em cirrose hepática.
CLORDILON deve ser usado com cautela também em pacientes com doença renal grave. Os diuréticos tiazdicos podem precipitar azotemia nesses pacientes e os efeitos de administrações repetidas podem ser cumulativos.

Fórmula:

Cada comprimido de 25mg contém:
clortalidona .................... 25mg ou 50mg
Excipientes: amido de milho, dióxido de silício, glucolato amido sódico, celulose microcristalina, corante, estearato de magnésio, croscarmelose sódica, corante alumínio laca crePósculo.
Cada comprimido de 50mg contém:
clortalidona .................... 25mg ou 50mg
Excipientes: amido de milho, dióxido de silício, glucolato amido sódico, celulose microcristalina, corante, estearato de magnésio, croscarmelose sódica, corante alumínio laca tartrazina, corante alumínio laca crePósculo.

Contra indicação:

Anúria, insuficiência hepática grave e insuficiência renal grave (clearance de creatinina menor do que 30ml/min). Hipersensibilidade clortalidona, a outros derivados sulfonamédicos ou a qualquer um dos excipientes. Hipocalemia refratéria ou condições que envolvam perda aumentada de potássio, hiponatremia e hipercalcemia. Hiperuricemia sintomática (história de gota ou célculo de ácido rico). hipertensão durante a gravidez.

Interação Medicamentosa:

Os diuréticos aumentam o nível de lítio no sangue, portanto esse nível deve ser monitorizado em pacientes sob terapia concomitante de clortalidona com lítio. Onde o tratamento com lítio induziu poliria, os diuréticos podem exercer um efeito anti-diurético paradoxal.
Os diuréticos potencializam a ação dos derivados do curare e dos fármacos anti-hipertensivos (por ex.: guanetidina, metildopa, betabloqueadores, vasodilatadores, antagonistas de cálcio e inibidores da ECA).
Efeito hipocAlémico dos diuréticos pode ser aumentado por corticosteróides, ACTH, beta2-agonistas, anfotericina e carbenoxolona.
Pode ser necessário reajustar a dosagem de insulina e de agentes antidiabéticos orais.
Hipocalemia ou hipomagnesemia induzida por tiazida pode favorecer a Ocorrência de arritmias cardíacas induzidas por digitlicos.
a administração concomitante de certos medicamentos antinflamatórios não-esteroides (por ex.: indometacina) pode reduzir a atividade diurética e anti-hipertensiva dos diuréticos, tendo ocorrido casos isolados de deterioração da função renal em pacientes predispostos.
a administração concomitante de diuréticos tiazdicos pode aumentar a Incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol, aumentar o risco de reação adversa causada por amantadina, aumentar o efeito hiperglicmico do diazxido, reduzir a excreção renal de agentes citotxicos (ex.: ciclofosfamida e metotrexato) e potencializar seu efeito mielossupressor.
A biodisponibilidade de diuréticos tiazdicos pode ser aumentada por agentes anticolinrgicos (atropina, biperideno), aparentemente em função de uma diminuição da motilidade gastrintestinal e de taxa de esvaziamento gástrico.
A absorção de diuréticos tiazdicos prejudicada pela presença de resinas de troca aniúnica como a colestiramina. Pode-se esperar uma diminuição do efeito farmacológico.
a administração concomitante de diuréticos tiazdicos com vitamina D ou sais de cálcio pode potencializar o aumento do cálcio srico.

Modo de Usar:

Como ocorre com todos os diuréticos, a terapia deve ser iniciada com a menor dose possível. Essa dose deve ser titulada de acordo com a resposta individual do paciente para se obter o benefício terapêutico máximo, enquanto se mantém os efeitos colaterais em nível mínimo.
Recomenda-se uma dose única diária ou em dias alternados, administrada pela manhã, com alimento.hipertensão: A variação da dose clinicamente eficaz de 25 a 50mg/dia. As doses iniciais recomendadas são de 25mg/dia, suficiente para produzir o efeito hipotensivo máximo na maioria dos pacientes. O efeito total é atingido após 3 a 4 semanas para uma determinada dose. Se a redução da pressão arterial for inadequada com 25 ou 50mg/dia, recomenda-se um tratamento combinado com outros fármacos anti-hipertensivos tais como betabloqueadores, reserpina e inibidores da ECA.
Insuficiência cardíaca congestiva estável (classe funcional II ou III)
A dose inicial recomendada é de 25 a 50mg/dia; em casos graves, pode-se aumentar 32Wa dose até 100 a 200mg/dia. A dose usual de manutenção é a menor dose efetiva, por exemplo 25 a 50mg diariamente ou em dias alternados. Se a resposta for inadequada, pode-se adicionar ao tratamento um digitlico, um inibidor da ECA ou ambos.
Edema de origem especfica
A menor dose eficaz identificada por titulação e administrada somente durante perãodos limitados. Recomenda-se que as doses não devem exceder a 50mg/dia.
Tratamento profiltico de célculo de oxalato de cálcio recorrente em hipercalciria normo-calcmica
Na maioria dos casos a dose profiltica tima 25mg/dia. A eficácia não aumenta com doses acima de 50mg/dia.
Crianças:
A menor dose eficaz também deve ser usada em crianças. Por exemplo, tem-se utilizado uma dose inicial de 0,5 a 1mg/Kg/48 horas e um dose máxima de 1,7mg/Kg/48 horas.
A menor dose padro efetiva de CLORDILON É também recomendada a pacientes com insuficiência renal leve e a pacientes idosos. Nos pacientes idosos a eliminação de clortalidona mais lenta do que em jovens adultos sadios, embora a absorção seja a mesma.Portanto, recomenda-se rigorosa observação médica quando pacientes em idade avançada forem tratados com CLORDILON.
CLORDILON e os diuréticos tiazdicos perdem seu efeito diurético quando o clearance (depuração) de creatinina < 30ml/min.

Superdosagem:

Sinais e sintomas: Na intoxicação decorrente de superdosagem, podem ocorrer os seguintes sinais e sintomas: vertigem, náusea, sonolência, hipovolemia, hipotensão e distúrbios eletrolíticos associados a arritmias cardíacas e espasmos musculares.Tratamento: Indução de vômito ou lavagem gástrica e Administração de carvo ativado, se o paciente estiver consciente. Pode ser indicada a reposição hidroeletrolítica intravenosa.

Uso em Idosos

Nos pacientes idosos, a eliminação de clortalidona mais lenta do que em jovens, adultos sadios embora a absorção seja a mesma. portanto, recomenda-se observação médica quando pacientes em idade avançada forem tratadas com clordilon.

Fabricante:

Vitapan Indústria farmacêutica Ltda.

Endereço: Rua VPR 01, Quadra 02-A, Modulo 01, Daia
Anápolis - GO, 75132-020
Telefone: (62) 3902-6100
CNPJ: 30.222.814/0001-31
Industria Brasileira.

Medicamentos do mesmo fabricante:

Aceclofenaco, Alendrin, Algy Flanderil, Amlodil, Ancloric, Assedatil, Atenoclor, Baczin, Beritin BC, Binafin, Bronquil, Butacid, Cecoflan, Celoxin, Cifloxan, Cinazin, Clarivit, Clordilon, Cloridrato de Amilorida Hidroclorotiazida, Clotigen, Dermitrat, Dermonil, Descoflan, Dexamex, Dibetam, Digoxan, Dimedril, Dimenidrin, Diureclor, Doralex, Dorfenol, Doxilina, Dnergrip-C, Feldran, Ferrison, Flamalgen, Flamatrat, Fluconid, Fungitrin, Gellat, Ginecol,
  • Glicomet, Hemodase, Ivermectina, Katrizan, Lisinoprid, Lorasc, Lorasliv, Losacoron, Mebendathil, Meloflan, Micotrin, Miocardil, Mucovit, Nimelid, Nimelit, Nistagen, Panvermin, Peptovit, Permitrat, Predcort, Pressomet, Pulmotrat, Quadrineo, Renapril, Resfriol, Reumotec, Ritroxim, Secdazol, Sivastin, Soripan, Suavebaby, Sulfato de Salbutamol, Tenolon, Ulcevit, Vertizan, Vitaglos, Vital Colírio, Vitromicin,

    Advertências:

    Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

    Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

    Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

    Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

    Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

    O ministério da saúde adverte:

    A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

    Como descartar os medicamentos:

    Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

    Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

    Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

    Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

    Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

    As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

    Como conservar seus medicamentos da melhor forma:

    Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

    No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

    Mantenha-o longe do alcance de crianças.

    Manuseie-o com as mãos limpas.

    Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

    O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

    Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

    Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

    Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

    Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.