Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Catapresan - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Cloridato de clonidina

Apresentação : Embalagem com 20 ou 60 comprimidos

Indicação :
Catapresan Atua primariamente no sistema nervoso central, resultando na redução da atividade simPótica e na diminuição da resistância vascular perifrica, da resistância vascular renal, da frequência cardíaca e da pressão arterial. O dbito vascular renal e a taxa de filtração glomerular permanecem inalterados. Não há interferncia com os reflexos posturais normais e, consequentemente, os sintomas de ortostatismo são ligeiros e pouco frequentes.

Na terapêutica a longo prazo, o dbito cardíaco tende a regressar aos valores normais, enquanto que a resistância perifrica permanece diminuída. Registou-se uma diminuição na frequência do pulso na maioria dos doentes a quem foi administrada clonidina, mas o fármaco não altera a resposta hemodinâmica normal ao exercício.

Indicações
Catapresan é indicado no tratamento da hipertensão arterial. Catapresan pode ser administrado isoladamente ou em simultâneo com outros agentes anti-hipertensores.

Antes de tomar CATAPRESAN
Não tome Catapresan
- se tem alergia (hipersensibilidade) ao bisacodil ou a qualquer outro componente de Catapresan.
- se tem bradiarritmia grave resultante quer do sndroma do ndulo sinusal quer de bloqueio AV do 2é ou 3 grau.
- se tem alguma condição hereditéria rara que possam ser incompatéveis com um excipiente do produto

Tome especial cuidado com Catapresan
Catapresan deve ser administrado com precaução em doentes com bradiarritmia ligeira a moderada, tal como baixo ritmo sinusal, com distúrbios de perfusão cerebral ou perifrica, com depressão, com polineuropatia e com obstipação.
Não ser de esperar qualquer efeito terapêutico do Catapresan na hipertensão provocada por feocromocitoma.

A clonidina, substância ativa de Catapresan, e os seus metabolitos, são largamente excretados na urina. A insuficiência renal requer um ajuste cuidadoso da posologia (ver Posologia e modo de Administração).

Tal como com outros fármacos anti-hipertensores, o tratamento com Catapresan Deverá ser cuidadosamente monitorizado em doentes com insuficiência cardíaca ou doença coronária grave.
Os doentes devem ser instruídos a não descontinuar a terapêutica sem antes consultarem o seu médico. após descontinuação repentina de um tratamento prolongado com doses elevadas de Catapresan, foram relatadas situações de inquietação, palpitações, rpido aumento da pressão sanguínea, nervosismo, tremor, cefaleias ou náuseas. Aquando da descontinuação da terapêutica com Catapresan o médico Deverá ir reduzindo a dose gradualmente durante um perãodo de 2-4.dias.

Se se tiver que interromper um tratamento prolongado com bloqueadores, deve primeiro retirar-se gradualmente o bloqueador e depois a clonidina.
Doentes com lentes de contacto tratados com Catapresan devem ser avisados de uma possível diminuição do fluxo lacrimal.
Existe pouca evidência em ensaios clínicos que suporte o uso e a segurança da clonidina em crianças e adolescentes, pelo que não pode ser recomendada para esta população.
Quando a clonidina é usada fora da indicação concomitantemente com metilfenidato em crianças com Transtorno do Dficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), foram observadas reações adversas graves, incluindo morte. Assim, esta combinação não recomendada.

Ao tomar Catapresan com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver tomando ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita.
A redução da pressão arterial, induzida pela clonidina, pode ser potenciada pela administração simultânea com outros fármacos anti-hipertensores. Isto poderá ser de utilidade terapêutica no caso de outros agentes anti-hipertensores, tais como, diuréticos, vasodilatadores, bloqueadores-?, antagonistas do cálcio e inibidores da ECA, mas não no caso dos bloqueadores-?1.
Substâncias passveis de aumentar a pressão arterial ou induzir a retenção de Na + e água, tais como os agentes anti-inflamatórios não esteroides, podem diminuir o efeito terapêutico da clonidina.
As substâncias com propriedades bloqueadoras-?2, tais como a fentolamina ou a tolazolina, podem eliminar os efeitos da clonidina mediados no receptor ?2 de uma forma dose dependente.
a administração simultânea de substâncias com efeito cronotrpico ou dromotrpico negativo, tais como os bloqueadores-? ou os glicosidos digitlicos, podem causar ou potenciar distúrbio do ritmo bradicárdico.
Não de excluir que a administração simultânea de um bloqueador-? possa causar ou potenciar perturbações vasculares perifricas.
a administração simultânea de antidepressivos tricclicos ou neurolpticos com propriedades bloqueadoras ? pode diminuir ou anular o efeito anti-hipertensor da clonidina e pode provocar ou agravar distúrbios da regulação ortostática.
Os efeitos das substâncias depressoras centrais ou do álcool podem ser potenciados pela clonidina.

Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.
recomendada a monitorização cuidadosa da me e da criança.
A clonidina atravessa a barreira placentária e pode reduzir a frequência cardíaca do feto.
No Pós-parto, não de excluir uma subida transitéria da pressão arterial no recêm nascido.
Não existe experiência suficiente relativa aos efeitos a longo prazo da exposição prnatal.
devido à falta de informação de suporte, nãos se recomenda a utilização do Catapresan durante o aleitamento.
Durante a gravidez, Catapresan, tal como qualquer outro fármaco, só deverá ser administrado se claramente necessário.
Contudo, e tal como para todos os fármacos, Catapresan Deverá ser administrado durante a gravidez e aleitamento apenas sob vigilância médica.

Condução de veículos e utilização de máquinas
A capacidade de condução e utilização de máquinas pode ser reduzida pelo Catapresan.

Informaçães importantes sobre alguns componentes de Catapresan
Este medicamento contém lactose mono-hidratada. Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.

COMO TOMAR CATAPRESAN
Tomar Catapresan sempre de acordo com as Indicaçõesdo médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.
O tratamento da hipertensão requer um controlo médico regular.
A dose a administrar Deverá ser ajustada de acordo com a resposta individual da pressão arterial do doente, nomeadamente nos idosos.
Não existem dados disponíveis sobre a administração a crianças ou doentes a fazer dilise peritoneal.
Na maioria dos casos, suficiente 0,075 mg a 0,150 mg duas vezes ao dia, como dose diária inicial nas formas ligeiras a moderadas de hipertensão arterial.
após um perãodo de 2-4 semanas, se necessário, a dose pode ser aumentada até que a resposta pretendida seja alcançada.
Geralmente, doses diárias superiores a 0,6 mg não originam descidas adicionais da pressão arterial.
Na hipertensão arterial grave, poderá ser necessário aumentar a dose individual até 0,3 mg ; esta poderá ser repetida até 3 vezes por dia (0,9 mg).

Insuficiência Renal:
A dose Deverá ser ajustada de acordo com a resposta antihipertensiva individual que poderá ser muito varivel em doentes com insuficiência renal; necessário uma monitorização cuidadosa. Uma vez que apenas uma quantidade mínima de clonidina removida durante a hemodilise, Não é necessário administrar clonidina suplementar a seguir dilise.

Se tomar mais Catapresan do que deveria
Sintomas
A clonidina possui uma ampla margem terapêutica. As manifestações de intoxicação são devidas a depressão simPótica generalizada e incluem constrição pupilar, letargia, bradicardia, hipotensão, hipotermia, sonolência incluindo coma e depressão respiratéria incluindo apneia. poderá ocorrer hipertensão paradoxal provocada por estimulação dos receptores-?1 perifricos.
Tratamento
Monitorização cuidadosa e medidas sintomáticas.

Caso se tenha esquecido de tomar Catapresan
Não tome uma dose dobrada para compensar um comprimido que se esqueceu de tomar.

Efeitos secundários possíveis
Como todos os medicamentos, Catapresan pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.
A maioria dos acontecimentos adversos são ligeiros e tendem a diminuir com a continuação do tratamento.
Os acontecimentos adversos mais frequentes são a secura da boca e sedação.

Ocasionalmente foram observados obstipação, náuseas e vômitos, cefaleias, tonturas, mal-estar, fadiga, impotncia, diminuição da lbido, ginecomastia, queixas ortostáticas, parestesia das extremidades, hipotensão ortostática, fenmeno de Raynaud, dores na glndula partida, secura da mucosa nasal e diminuição do fluxo lacrimal (deverão ser tomadas precauções no caso de utilização de lentes de contacto), bem como reações cutâneas com sintomas tais como rash, urticária, prurido e alopécia. Podem ocorrer perturbações do sono, pesadelos, depressão, distúrbios na percepção, alucinações, confusão e perturbações da acomodação.
Em casos muito raros, foi observada uma pseudo-obstrução do intestino grosso em doentes com predisposição.
A clonidina pode causar ou potenciar condições de bradiarritmia, tais como bradicardia sinusal ou bloqueio AV.

Raramente, foram relatadas elevações transitérias dos níveis de açúcar no sangue.

COMO CONSERVAR CATAPRESAN
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Não utilize Catapresan após o prazo de validade impresso na embalagem exterior ou no recipiente deste medicamento. O prazo de validade corresponde ao últim dia do mês indicado.
Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico.
Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita.
Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Outras informações
Qual a composição de Catapresan
- A substância ativa é o cloridrato de clonidina
- Os outros componentes são: lactose mono-hidratada, hidrogenofosfato de cálcio, amido de milho, povidona, slica coloidal, amido de milho solvel e ácido esteárico.

Fabricante :

Unilfarma Unio Internacional Laboratórios farmacêuticos, Lda.
Av. de Pódua, 11
1800-294 Lisboa
Portugal

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular