Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Bisolvon - Linctus - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Cloridrato de bromexina

Classe terapêutica : Aparelho respiratório. antitássicos e expectorantes. Expectorantes.

Apresentação : é apresentado em frascos de vidro mbar tipo III, contendo 200 ml de xarope.
A embalagem contém um dispositivo doseador.

Indicação :

Bisolvon Linctus criança xarope é indicado como adjuvante mucolítico do tratamento antibacteriano das infecções respiratórias em presença de hipersecreção brônquica.
Bisolvon Linctus criança reduz a viscosidade das secreções brônquicas. O muco torna-se mais fluido. Bisolvon Linctus criança tem um efeito estimulador sobre a mucosa brônquica para produzir secreções brônquicas mais fluidas. Além disso, fica facilitada a drenagem do material tensioactivo dos alvolos pulmonares e dos brnquios. Juntamente com a ativação do epitélio ciliar da mucosa brônquica, estes mecanismos mantém e melhoram a capacidade de autopurificação das vias aéreas. Facilita e acelera a evacuação do muco dos alvolos pulmonares com a sua ação fluidificante e expectorante.

2. ANTES DE TOMAR BISOLVON LINCTUS criança
Não tome Bisolvon Linctus criança
-se tem alergia (hipersensibilidade) bromexina ou a qualquer outro componente de
Bisolvon Linctus criança;
-se sofre de úlcera gastroduodenal;
-se sofre de doenças hereditérias raras em que haja incompatibilidade com um dos excipiente do medicamento (ver Informaçães importantes sobre alguns componentes de Bisolvon Linctus criança).

Tome especial cuidado com Bisolvon Linctus criança
- Se tem tendência para sofrer de problemas gástricos, se sofre de doença hepática ou de insuficiência renal ou se tem asma, não tome Bisolvon Linctus criança sem consultar previamente o seu médico;
- Se notar alterações na pele ou nas mucosas durante o tratamento com Bisolvon Linctus criança, contacte imediatamente o seu médico e, como precaução, suspenda a toma deste medicamento.

Ao tomar Bisolvon Linctus criança com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver tomando ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica. Não associe Bisolvon Linctus criança com medicamentos antitássicos nem com secantes de secreções, pois possuem um efeito contrrio ao pretendido.

Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Se está grávida ou a amamentar não deve tomar Bisolvon Linctus criança. Apesar de não haver evidência de que a bromexina provoque efeitos nocivos no feto deve adoptar as precauções habituais, no que se refere ao uso de medicamentos durante a gravidez, especialmente durante o primeiro trimestre.
A bromexina excretada no leite materno. Apesar de não serem esperados efeitos indesejáveis nos lactentes, não deve tomar Bisolvon Linctus criança se estiver a amamentar.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Não esperado que a toma de Bisolvon Linctus criança afecte a capacidade de conduzir ou utilizar máquinas.

Informaçães importantes sobre alguns componentes de Bisolvon Linctus criança Bisolvon Linctus criança contém o excipiente maltitol líquido. Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento. Bisolvon Linctus criança pode ter um efeito laxante moderado.

3. COMO TOMAR BISOLVON LINCTUS criança

Tomar Bisolvon Linctus criança sempre de acordo com a posologia indicada. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas. Bisolvon Linctus criança xarope 0,8 mg/ml Administração via oral.

A dose habitual é:
-Adultos e crianças com mais de 12 anos: 10 ml, 3 vezes ao dia. -Crianças dos 6 aos 12 anos: 5 ml, 3 vezes ao dia -Crianças dos 2 aos 6 anos: 2,5 ml, 3 vezes ao dia -Crianças com menos de 2 anos: 1,25 ml, 3 vezes ao dia (5 ml = 1 colher de chá)

No inico do tratamento, poderá ser necessário aumentar a dose diária total, até um máximo de 48 mg, nos adultos.
O xarope isento de açúcar e por isso adequado para diabéticos e crianças pequenas. Bisolvon Linctus criança provoca uma diminuição da viscosidade do muco e o aumento da remoção do mesmo, sendo esperado um aumento da expectoração e da tosse, durante o tratamento com Bisolvon Linctus criança.

Se tomar mais Bisolvon Linctus criança do que deveria
Não são conhecidos casos de sobredosagem com Bisolvon Linctus criança. No entanto, caso acidentalmente tome mais Bisolvon Linctus criança do que o recomendado e venha a sofrer de alguns dos efeitos adversos de Bisolvon Linctus criança, consulte imediatamente o seu médico. Pode ser necessário fazer tratamento para aliviar os sintomas da sobredosagem.

Caso se tenha esquecido de tomar Bisolvon Linctus criança Não tome uma dose dobrada para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Efeitos secundários possíveis

Como todos os medicamentos, Bisolvon Linctus criança pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Bisolvon Linctus criança geralmente bem tolerado. No entanto, embora pouco frequentes, podem ocorrer: náuseas, vômitos, diarreia e dor na parte superior do abdômen.
Mais raramente podem ainda ocorrer: reações anafiláticas, incluindo choque anafiláctico, angioedema, broncospasmo, eritema cutâneo, urticária, prurido e outro tipo de hipersensibilidade.

COMO CONSERVAR BISOLVON LINCTUS criança

Conservar a temperatura inferior a 25 C. Conservar na embalagem de origem.

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize Bisolvon Linctus criança após o prazo de validade impresso na embalagem ou no recipiente. O prazo de validade corresponde ao últim dia do mês indicado. após abertura do frasco, Bisolvon Linctus criança poderá ser usado até um máximo de 6 meses.

Não utilize o xarope se este se tornar turvo.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Outras informações

Qual a composição de Bisolvon Linctus criança -A substância ativa é cloridrato de bromexina (0,8 mg/ml) -Os outros componentes são maltitol líquido, sucralose, ácido benzico, aroma de cereja, aroma de chocolate, levomentol e água purificada.

Fabricante :

Unilfarma, Lda. Av. Pódua, 11 1800-294 Lisboa Portugal

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.