Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Benzatron, Bula.

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo: Penicilina G Benzatina.

Classes Terapeuticas: Antibióticos

Indicação: A penicilina G benzatina está indicada no tratamento de infecções causadas por microorganismos sensíveis penicilina G, que sejam suscetíveis aos baixos níveis séricos, porêm muito prolongados, caractersticos desta forma de dosificação . A terapia Deverá ser orientada por estudos bacteriológicos (incluindo testes de sensibilidade) e pela resposta clínica.

Efeito Colateral:

reações de hipersensibilidade são frequentemente associadas com o uso das penicilinas, tais como: erupções cutâneas, desde as formas maculopapulosas até a dermatite esfoliativa; urticária; edema de laringe; reações semelhantes doença do soro incluindo febre, calafrios, edema, artralgia e prostração. Febre e eosinofilia podem ser as únicas manifestações observadas. reações anafilticas intensas fatais tém sido relatadas.
Efeitos adversos no sistema hematopoitico como anemia hemoltica, leucopenia, trombocitopenia; neuropatia e nefropatia, são infrequentes e estáo associadas com altas doses de penicilina por via parenteral. Do mesmo modo que outros tratamentos para sífilis, casos de Ocorrência de reação de Jarisch-Herxheimer foram relatados.

Contra indicação:

Contraindicado a pacientes com hipersensibilidade às penicilinas e cefalosporinas.

Interação Medicamentosa:

A probenecida diminui a taxa de excreção das penicilinas, assim como prolonga e aumenta os níveis sanguíneos.
A tetracicilina, um antibiótico bacteriostático, pode antagonizar o efeito bactericida da penicilina.

Modo de Usar:

A Penicilina G benzatina deve ser administrada profundamente no mêsculo, com cuidado para não atingir artrias ou nervos, ou proximidades destes. Recomenda-se a injeção intramuscular profunda, no quadrante superior lateral da nádega. Em lactentes e crianças pequenas, pode ser preferível a face lateral da coxa.
O frasco deve ser vigorosamente agitado, antes da retirada da dose a ser injetada. Devido a alta concentração da suspensão, a agulha poderá entupir caso a administração não seja feita de forma lenta e contínua. Antes de injetar a dose, deve-se puxar o mbolo da seringa a fim de certificar-se de que a agulha não esteja em um vaso sanguíneo.
A injeção deve ser feita lentamente, sendo interrompida se o paciente queixar-se de dor intensa no local ou se, especialmente em crianças, ocorrerem sinais e sintomas que sugiram dor intensa. Para doses repetidas, recomenda-se alternar os locais de injeção.
Infecções estreptoccicas (grupo A) do trato respiratério superior e da pele:
crianças até 27 Kg: injeção única de 300.000 U a 600.000 U de penicilina G benzatina.
crianças maiores: injeção única de 900.000 U.
adultos: injeção única de 1.200.000 U.
sífilis primria, secundária e latente: injeção única de 2.400.000 U.
sífilis tardia (terciria e neurossífilis): 3 injeções de 2.400.000 U, com intervalo de 1 semana entre as doses.
sífilis congnita: 50.000 U por quilograma de peso para crianças menores de 2 anos de idade e doses ajustadas de acordo com a tabela de adultos, para crianças entre 2 a 12 anos.
Em casos de bouba, bejel (sífilis endmica) e pinta: injeção única de 1.200.000 U.
Profilaxia da febre reumática e da glomerulonefrite: recomenda-se a utilização periódica a cada 3 ou 4 semanas, na dose de 1.200.000 U. Embora a taxa de recorrência da febre reumática seja baixa utilizando-se o regime a cada 4 semanas, pode-se considerar a administração a cada 3 semanas, caso o paciente tenha história de múltiplas recorrências e possua lesão grave da vulva ou tenha apresentado recorrência com a administração a cada 4 semanas. O médico deve avaliar os benefícios de injeções mais frequentes contra a possibilidade de reduzir a aceitação do paciente a este procedimento.

Superdosagem:

Caso ocorra, como não há antídotos, o tratamento deve ser sintomático e de suporte. A hemodilise está indicada em casos graves.

Fabricante:

Ariston Indústrias Químicas e Farmacêuticas Ltda.

Rua Adherbal Stresser, 84, Jardim Arpoador, São Paulo - SP, 05566-000

TEL.: (11) 3783-8000

Medicamanetos do mesmo fabricante:

Alcaten, Amicilon, Arifenicol, Ariproxina, Benzatron, Beplexaron, Cefariston, Cefaxon, Cefoxitina_10_g, Cilinon, Complexo_b, Dalivit, Dkaflan, Dnaren, Dorpinon, Dorscopena, Fentetramin, Ferrotron, Furosetron, Losartan-hidroclorotiazida-losarerin, Losartan-labochem, Losartan-losarerin, Minoton, Oprazon


Advertências:

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos:

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma:

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.