Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Atensina

- Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Clonidina e Hidroclorotiazida.

Apresentação : Comprimidos de 0,100 mg:
Embalagens com 30 comprimidos. Comprimidos de 0,150 mg: Embalagens com 30 comprimidos. Comprimidos de 0,200 mg: Embalagens com 30 comprimidos.

Indicação : Todas as formas de hipertensão arterial.

Efeito Colateral :

Reações adversas são, em geral, diretamente relacioníveis s doses empregadas. Sobretudo no incio do tratamento podem ocorrer secura da boca e sensação e cansaço, que tem a desaparecer com a continuação da terapêutica. distúrbios ortostático podem surgir, especialmente quando doses elevadas são utilizadas pela primeira vez.
Em casos raros ATENSINA pode provocar reações centrais como obnubilação e vertigem. Muito raramente, mencionam-se obstipação, transtornos do sono da potncia e distúrbios circulatérios. Apenas em casos excepcionais e (ou) com o uso de altas doses, foram referidas reações de hipersensibilidade, transtornos da percepção, pesadelo, ginecomastia, dores das glndulas partidas, estado de depressão, secura da mucosa nasal diminuição da lacrimação.

Fórmula : Comprimidos com 0,100 mg ou 0,150 mg ou 0,200 mg de cloridrato de clonidina.

Contra indicação : Hipersensibilidade clonidina. Doença do ndulo sinusal.

Gravidez e Lactação

Após Vários anos de estudos com clonidina não foram registrados indcios de efeitos desfavorveis ou prejudiciais em gestantes. Mesmo assim, devem ser observadas as medidas habituais de precauções a respeito do uso de medicamentos na gravidez, sobretudo durante o primeiro trimestre. Clonidina passa para o leite materno, sem, todavia, exercer qualquer ação desfavorvel sobre o lactente, quando do uso do produto em doses terapêuticas.

Interação Medicamentosa :

O efeito hipotensor de ATENSINA potencializado por outros anti-hipertensivos. A este respeito, existem experiências de combinações com diuréticos, vasodilatadores e betabloqueadores. No uso concomitante de betabloqueadores e (ou) glicosódios cardíacos podem ocorrer uma diminuição acentuada da frequência cardíaca (bradicardia) ou, muito raramente transtornos do ritmo cardíaco (bloqueio AV).
Se, durante um tratamento concomitante com betabloqueadores, for necessário suspender a terapia anti-hipertensiva, deve-se, de inicio, reduzir lenta e progressivamente o betabloqueador e, posteriormente, também de modo progressivo, a ATENSINA. Antidepressivos tricclicos podem reduzir a ação hipotensora da ATENSINA. Clonidina pode aumentar o efeito sedativo de álcool, hipnéticos e tranqilizantes. A tolazolina pode reduzir ou inibir, de modo dose-dependente, o efeito da clonidina, sendo apropriada, assim, como antídoto.

Modo de Usar :

A doença hipertensiva desenvolve-se muito lentamente e, assim sendo, para preservar o bem-estar do paciente, não é recomendável uma redução rápida dos valores presséricos, exceto nos casos de crise hipertensiva. Para a maioria dos casos de hipertensão leve suficiente uma dose diária de ATENSINA, variando de 0,075 a 0,200 mg. Deste modo, recomenda-se iniciar o tratamento com uma dose única diária, à noite de 0,075 mg, 0,100 mg, 0,150 mg ou 0,200 mg, de acordo com o grau de severidade do quadro clínico. Na eventualidade de não ser obtido o controle desejado dos valores tensionais dentro de 1 a 3 semanas, a dose diária poderá ser aumentada, administrando se pela manhã dose idêntica da noite. Para alguns casos pode ser necessário ampliar a posologia, sucessivamente, até que a pressão arterial se situe em níveis adequados. Salvo determinadas exceções, um aumento da dose diária para mais de 0,450 mg não proporciona em geral uma redução adicional importante dos valores presséricos. Somente nas formas de hipertensão grave pode ser necessário um aumento da dose diária até 0,900 mg, que Deverá ser subdividida em 3 doses individuais de 0,300 mg cada.

Superdosagem :

Sintomas: sonolência, secura da boca, hipotensão, distúrbios ortostáticos, bradicardia, vômitos, diminuição ou ausência de reflexos, respiração superficial. Tratamento: Na maioria dos casos suficiente um tratamento sintomático. após ingestão de dose excessiva, efetuar lavagem gástrica e administrar um vasopressor e um analptico. Como antídoto específico é apropriada a tolazolina (10 mg de tolazolina IV neutralizam o efeito de 0,6 mg de clonidina).

Fabricante ;

Boehringer Ingelheim do Brasil Quím. e Farm. Ltda.

Endereço: Rodovia Régis Bittencourt, 286
Jardim Itapecerica, SP, 06888-700
Telefone:(11) 2108-7202

Medicamentos do mesmo fabricante :

Actilyse, Alveofact, Anador Comprimido, Anador, Atensina, Atrovent, Berotec, Buscopam Composto, Buscopam drágeas, Buscopam Injetável, Combiven, Combivent, Dulcolax, Duovent, Enbrel, Ginsana, Movatec, Secotex, Sifrol, Spiriva, Vasculat, Viramune, Zepela,

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.