Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Apraz - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Alprazolam.

Apresentação : Apraz apresenta-se em embalagens contendo 30 comprimidos de 0,25 mg, 0,5 mg, 1,0 mg ou 2,0 mg de alprazolam.

Indicação : APRAZ É indicado no tratamento de transtornos de ansiedade.
APRAZ não deve ser administrado como substituição do tratamento apropriado de psicose.
Os sintomas de ansiedade podem variavelmente incluir: ansiedade, tensão, medo, apreensão, intranqilidade, dificuldades de concentração, irritabilidade, insônia e/ou hiperatividade neurovegetativa, resultando em manifestações somáticas variadas.
APRAZ também É indicado no tratamento dos transtornos de ansiedade associados a outras manifestações como a abstinncia ao álcool.
APRAZ também é indicado no tratamento do transtorno do púnico, com ou sem agorafobia, cuja principal caracterstica é a crise de púnico não esperada, um ataque sbito de apreensão intensa, medo ou terror.

Efeito Colateral :

Os eventos adversos de APRAZ, se presentes, geralmente são observados no incio do tratamento e habitualmente desaparecem com a continuidade do tratamento ou diminuição da dose.
As reações adversas mais comuns relatadas por pacientes foram sedação/sonolência, sensação de cabeça vazia (confusão mental) e tontura. As reações adversas menos comuns foram visão borrada, cefaleia, depressão, insônia, nervosismo/ansiedade, tremor, alteração do peso, comprometimento da memria/amnsia, ataxia/falta de coordenação motora, Vários sintomas gastrintestinais, dermatite e manifestações autonmicas.
Além desses, os seguintes eventos adversos foram relatados em associação ao uso de alprazolam: distonia, irritabilidade, anorexia, fadiga, fala pastosa, icterícia, fraqueza mêsculo-esqueltica, alterações da libido, irregularidades menstruais, incontinncia, retenção urinária, função hepática anormal e hiperprolactinemia. Raramente, relatou-se aumento da pressão intra-ocular.

Fórmula :

APRAZ Comprimidos 0,25 mg - Cada comprimido contém 0,25 mg de alprazolam.
Excipientes: docusato de sódio, lactose, dióxido de silício, celulose microcristalina, amido de milho, estearato de magnésio.
APRAZ Comprimidos 0,5 mg - Cada comprimido contém 0,5 mg de alprazolam
Excipientes: docusato de sódio, lactose, dióxido de silício, celulose microcristalina, amido de milho, estearato de magnésio, corante amarelo crePósculo.
APRAZ Comprimidos 1 mg - Cada comprimido contém 1 mg de alprazolam.
Excipientes: docusato de sódio, lactose, dióxido de silício, celulose microcristalina, amido de milho, estearato de magnésio, corante azul indigotina.
APRAZ Comprimidos 2 mg - Cada comprimido contém 2 mg de alprazolam.
Excipientes: docusato de sódio, lactose, dióxido de silício, celulose microcristalina, amido de milho, estearato de magnésio, corante azul indigotina, corante amarelo crePósculo.

Contra indicação :

APRAZ É contraindicado a pacientes com hipersensibilidade conhecida ao alprazolam, a outros benzodiazepúnicos ou a qualquer componente do produto, e em pacientes portadores de miastenia gravis, glaucoma de ângulo estreito agudo, doenças hepáticas, renais, obesidade e doença pulmonar severa.

Interação Medicamentosa :

Os benzodiazepúnicos, incluindo o alprazolam, produzem efeitos depressores aditivos do sistema nervoso central, quando co-administrados com álcool ou outros fármacos que produzem depressão do sistema nervoso central.
Podem ocorrer Interações farmacocinéticas quando alprazolam é administrado com fármacos que interferem no seu metabolismo. Compostos que inibem determinadas enzimas hepáticas (particularmente o citocromo P450 3A4) podem aumentar a concentração de alprazolam e acentuar sua atividade. Os dados obtidos a partir de estudos clínicos com alprazolam, estudos in vitro com alprazolam e estudos clínicos com fármacos metabolizados similarmente ao alprazolam mostram Interações de variados graus e possibilidade de interação com alprazolam para uma quantidade de fármacos. Baseando-se no grau de interação e no tipo de dados disponíveis, recomenda-se o seguinte:
A co-Administração de alprazolam com cetoconazol, itraconazol e outros antifúngicosazlicos não recomendada.

Modo de Usar :

Uso em adultos - A dose tima de APRAZ deve ser individualizada com base na gravidade dos sintomas e na resposta individual do paciente. A dose habitual (vide quadro) suficiente para as necessidades da maioria dos pacientes. Nos pacientes que requeiram doses mais elevadas, essas deverão ser aumentadas com cautela, a fim de evitar reações adversas. Em geral, os pacientes que não tenham sido previamente tratados com medicamentos psicotrpicos necessitaro de doses menores que aqueles previamente tratados com tranqilizantes menores, antidepressivos ou hipnéticos.
Uso em crianças - A segurança e a eficácia de APRAZ em indivíduos com menos de 18 anos de idade não foram estabelecidas.
Uso em pacientes idosos ou debilitados - Recomenda-se usar a menor dose eficaz para os pacientes idosos ou debilitados para evitar sedação excessiva ou ataxia.

Precauções e Advertências

Habituação e dependência emocional/fsica podem ocorrer com benzodiazepúnicos, inclusive com APRAZ. Assim como com todos os benzodiazepúnicos, o risco de dependência aumenta com doses maiores e utilização a longo prazo e é ainda maior em pacientes com história de alcoolismo ou abuso de drogas.

Superdosagem :

As manifestações de superdose do alprazolam são extenses da sua ação farmacológica e incluem sonolência, fala arrastada, comprometimento da coordenação motora, coma e depressão respiratéria. Seqelas graves são raras exceto quando há ingestão concomitante de outros fármacos e/ou etanol.
Tratamento geral da superdose - Como em todos os casos de superdose, a respiração, o pulso e a pressão arterial devem ser monitorados. Devem ser instituídas medidas gerais de suporte, juntamente com lavagem gástrica imediata. Devem ser administrados líquidos intravenosos e a permeabilidade das vias aéreas deve ser mantida.

Fabricante :

Mantecorp Farmasa

Endereço: Estrada dos Bandeirantes, 3091 - Taquara, Rio de Janeiro - RJ, 22775-111
Telefone:(21) 2126-3000

Medicamentos do mesmo fabricante :

Alivium 100, Alivium 600, Alivium, Apraz, Celestamine, Celestone, Cizax, Coristina D



Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.