Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Antietanol - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Dissulfiram.

Indicação : ANTIETANOL é um coadjuvante no tratamento do alcoolismo crônico.

Apresentação : Comprimidos - Embalagem com 20 comprimidos

Efeito Colateral :

Neurite ptica, neurite perifrica e polineurite podem ocorrer após a administração de ANTIETANOL. Eventuais erupções da pele que podem prontamente ser controladas com a administração de Anti-histamínicos. sonolência passageira, fadiga, impotncia, dor de cabeça, erupções em forma de acne, dermatites alérgicas poderão ocorrer, em nmeros reduzidos de pacientes, durante a primeira e a segunda semana de tratamento. Esses sintomas geralmente desaparecem espontaneamente com continuação do tratamento ou com a redução da dosagem. reações psicóticas podem ocorrer mas, na maioria da vezes, são relacionadas interação com drogas. Perda da libido, gosto metlico na boca também podem ocorrer.
Alterações neuropsiquitricas, tais como: psicoses, depresses, manias, perda de memria, irritação, disfunção cerebelar, convulsões, síndromes extrapiramidais. Outras reações descritas foram aumento da colesterolemia, hepatotoxicidade, possível trombocitopenia, possível poliartrite nodosa, mialgias e artrites.

Advertências e Precauções

Embora não sendo txico, ANTIETANOL não deve ser administrado a pessoas portadoras de diabetes mellitus, epilepsia, tirotoxicoses, nefrites agudas e crônicas, cirrose ou insuficiência hepática, disfunção das coronárias, insuficiência cardíaca, dependência de drogas, pacientes tomando fenitona, warfarin, isoniazida ou nitritos.
ANTIETANOL somente poderá ser administrado a pacientes em estado de intoxicação alcolica, com total conhecimento dos mesmos. O médico Deverá informar o paciente a respeito da reação dissulfiram/álcool, orientando-o contra o uso indiscriminado do álcool durante o tratamento e de suas possíveis consequências, inclusive deve ser alertado quanto ao uso de preparados alcolicos, molhos e temperos, vinagres e outros incrementos alimentcios, como também loções após barba ou outros preparados de higiene contendo álcool. Deve ser também alertado desses possíveis efeitos mesmo após 14 dias do uso do medicamento.
A intensidade da reação dissulfiram/álcool varivel de indivíduo para indivíduo, proporcionalmente s quantidades de ANTIETANOL e álcool ingeridas. reações leves podem ocorrer em indivíduos sensíveis que apresentam pequenas concentrações sanguíneas de álcool entre 5 e 10 mg por 100 ml. O sintomas são mais intensos a 50 mg de álcool por 100 ml e a inconsciência é ocasionada frequentemente de 125 mg a 150 mg por 100 ml. A duração das reações varia entre 30 e 60 minutos, ou até mesmo horas, em casos mais graves de acordo com a eliminação do álcool.

Fórmula :

Cada comprimido contém:
Dissulfiram....................250 mg
Excipientes q.s.p....................1 comprimido
(amido de milho, carbonato de cálcio, talco, polividona 29/32, estearato de magnésio e gluconato de amido)
(*) Dissulfiram, quimicamente, é o disulfeto de bis (dietiltiocarbonoila).

Contra indicação :

Pacientes que ingeriram recentemente álcool ou preparados contendo álcool, paraldeúdo e metronidazol. Molstia miocrdica grave ou oclusão coronária. Psicoses exôgenas.
Hipersensibilidade ao dissulfiram ou outros tiuranos.

Modo de Usar :

Administrar numa primeira fase um máximo de 500 mg do medicamento (2 comprimidos), em uma dose única, por uma a duas semanas.
Na fase de manutenção a dose de 250 mg diários (1 comprimido), podendo variar entre 125 mg e 500 mg mas nunca ultrapassando 500 mg por dia.

Superdosagem :

há probabilidade de intoxicação aguda com 5g no adulto e 2g na criança. Intoxicação subaguda pode ocorrer com 1,5 a 3g/dia por vrias semanas. Os sintomas são: sonolência, náuseas, vômitos, comportamento psicótico, paralisia ascendente flcida, coma.
É possível a Ocorrência de um dano intelectual permanente.
O tratamento feito através de emáticos, lavagem gástrica e Administração de drogas sintomáticas.

Fabricante :

Labooratórios Silva Araujo Roussel S.A.

Labs. Silva Araujo Roussel S.A.
Rua Do Rocha 155, Rio De Janeiro (RJ) 20969-900
Brazil

Medicamentos do mesmo fabricante :

Antietanol, Flanax, Fonergin, Hemogenin, Hidantal, Naprosyn, Otosynalar, Rulid_150_mg, Setux, Staporos, Urbanil


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.