Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Alprazolam

Bula do fármaco utilizado em distúrbios da ansiedade e em crises de agorafobia, um medicamento de tarja preta no Brasil, psicotrópico do grupo B1, sujeito a notificação de receita tipo B.

Princípio ativo: Alprazolam

Classe terapêutica: ansiolíticos.

Apresentação:

O Alprazolam APS apresenta-se na forma de comprimidos de libertação modificada,estando disponível em embalagens de 20, 30, 40 e 60 comprimidos.
É possível que não sejam comercializadas todas as Apresentações.
Os comprimidos são azuis-claros, redondos e biconvexos.
O alprazolam é uma molécula utilizada no tratamento de ansiedade e/ou indução ou manutenção do sono com potencial para induzir tolerância, dependência física e psíquica.

Indicação:

O Alprazolam APS é indicado nas seguintes situações:
Estados ansiosos (ansiedade, tensão, agitação, insônia, irritabilidade, etc);
Ansiedade em doentes com depressão;
Estados de ansiedade, ansiedade associada a outras situações, como por exemplo a fase crônica de abstinência do álcool e doenças funcionais ou orgânicas, particularmente certos transtornos gastrointestinais, cardiovasculares ou dermatológicos;
Perturbações relacionadas com o púnico.

Antes de tomar:

Não tome Alprazolam APS
Se tem hipersensibilidade (alergia) s benzodiazepinas ou a qualquer outro excipiente deste medicamento;
Se tem miastenia gravis (doença auto imune neurológica caracterizada por fraqueza muscular excessiva);
Se tem insuficiência respiratória grave;
Se tem síndrome de apneia (falta de ar) durante o sono;
Se tem insuficiência hepática grave;

Tome especial cuidado:

O uso de benzodiazepinas pode levar ao desenvolvimento de dependência física e psíquica. destes fármacos. O risco de dependência aumenta com a dose e com a duração do tratamento; É também maior nos doentes com história de alcoolismo ou de toxicodependência. Quando se desenvolve a dependência, a interrupção brusca do tratamento pode ser acompanhada de síndrome de privação. Isto poderá manifestar-se através de dores de cabeça, dores musculares, ansiedade extrema, tensão, inquietação,confusão e irritabilidade. Por isso o esquema posológico Deverá ser gradualmente reduzido para evitar as sequelas da suspensão rápida.

Duração do tratamento:

A duração do tratamento deve ser a mais curta possível, dependendo da indicação , mas não deve exceder as 8 a 12 semanas, incluindo o tempo de diminuição gradual da dose.

Amnésia

As benzodiazepinas podem induzir amnésia (perda parcial ou total da memória). Isto ocorre mais frequentemente várias horas após a ingestão do fármaco. Para reduzir esteroidais, Deverá assegurar a possibilidade de fazer um sono ininterrupto de sete a oito horas.
reações psiquiátricas e paradoxais
estão associadas ao tratamento com benzodiazepinas reações de inquietação, agitação,irritabilidade, agressividade, ilusão, ataques de raiva, pesadelos, alucinações, psicoses,comportamento inadequado e outros efeitos adversos comportamentais. Se isto ocorrer o tratamento deve ser interrompido. Estas reações ocorrem mais frequentemente em crianças e idosos.
Grupos de doentes especiais
Dever-se- ter cuidado especial nos seguintes grupos de doentes:
- Doentes idosos;
- Doentes com insuficiência respiratória crônica (redução da dose);
- Doentes com função renal afetada (redução da dose);
- Doentes com idade inferior a 18 anos;
- Doentes com história de alcoolismo ou toxicodependência.
Este medicamento contém lactose. Se alguma vez o seu médico o informou que possui intolerância a alguns açúcares, contate o seu médico antes de tomar este medicamento.

Gravidez e Aleitamento:

Se está grávida ou tenciona engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento. Não tome este medicamento se estiver grávida, a não se por indicação expressa do seu médico.
Comunique imediatamente o seu médico se engravidar durante o tratamento.

Não deve tomar este medicamento se estiver a amamentar.
Condução de veículos e utilização de máquinas
Não conduza nem utilize máquinas até conhecer bem a sua susceptibilidade individual a este medicamento.
Se sentir sonolência ou tonturas não deve conduzir nem utilizar máquinas que requeiram atenção.
Utilização com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver tomando ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.
Administração simultânea com álcool
O efeito sedativo (calmante) pode estar aumentado quando o alprazolam é administrado-a um doente que consome álcool, podendo afetar a capacidade de conduzir ou utilizar máquinas.
Administração simultânea com outros depressores do Sistema Nervoso Central (ex.antipsicóticos, hipnóticos, ansiolíticos./sedativos, antidepressivos, Analgésicos narcóticos, anti-epilípticos, anestésicos e Anti-histamínicos sedativos)
Pode haver uma intensificação do efeito depressor. No caso da administração concomitante com Analgésicos narcóticos pode ocorrer intensificação da euforia,provocando um aumento da dependência psíquica.
Administração simultânea com substâncias que inibem certos enzimas hepáticos (particularmente o citocromo P450)
Esta associação pode intensificar o efeito do alprazolam.
Com base no grau de interação e no tipo de dados disponíveis, sugerem-se as seguintes recomendações:
Não se recomenda a administração de alprazolam com cetoconazol, itraconazol ou outros antifúngicos azoicos.
Recomenda-se precaução e que se considere a redução da dose quando o alprazolam coadministrado com nefazodona, fluvoxamina e cimetidina.
Recomenda-se precaução quando o alprazolam É coadministrado com a fluoxetina,propoxifeno, contraceptivos orais, sertralina, diltiazem ou antibióticos macrílidos, tais como a eritromicina e a troleandomicina.
interações envolvendo inibidores da protease HIV (p.ex. ritonavir) e o alprazolam são complexas e dependentes do tempo. Baixas doses de ritonavir resultaram numa grande alteração da depuração do alprazolam, prolongaram a sua Premium-vida de eliminação e aumentaram os seus efeitos clínicos.

Modo de Usar:

Tome sempre Alprazolam APS de acordo com as Indicações do seu médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.
O Alprazolam APS foi-lhe prescrito apenas para a sua situação Atual; não o utilize para outros problemas (a menos que o faça por indicação do seu médico).
Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver a impressão de que o Alprazolam APS é demasiado forte ou demasiado fraco.

Modo de Administração e Posologia:

Ansiedade e depressão
A dose inicial recomendada é de 1,0 mg em 1 ou 2 tomas.
Habitualmente, a dose diária de manutenção de 0,5-4,0 mg em uma ou duas tomas.

Perturbações de pânico:

A dose inicial recomendada é de 0,5-1,0 mg ao deitar ou 0,5 mg 2 vezes ao dia.
A dose deve ser ajustada resposta do doente com aumentos não superiores a 1 mg cada três ou quatro dias.
A dose diária (única ou dividida) de manutenção deve ser de 5-6mg.
Doentes idosos ou debilitados
A dose inicial recomendada é de 0,5 a 1,0 mg por dia em uma ou duas tomas.
A dose diária de manutenção recomendada é de 0,5 a 1,0 mg, podendo ser gradualmente aumentada se necessário e tolerada.
Terapêutica de desabituação.
A dose deve ser reduzida lentamente. Sugere-se que a dosagem diária de Alprazolam.
APS seja diminuída em não mais de 0,5 mg de três em três dias. Alguns doentes poderão necessitar de redução mais lento.

Duração do tratamento:

O seu médico indicar-lhe-á a duração do seu tratamento com Alprazolam APS, devendo esta ser a mais curta possível, não devendo ultrapassar as 8 a 12 semanas, incluindo a redução gradual da dose. Não suspenda o tratamento antes, uma vez que o tratamento poderá não ser eficaz.
Se tomar mais Alprazolam APS do que deveria.
Se tomar acidentalmente demasiados comprimidos, ou se outra pessoa ou criança tomar o seu medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.
Se o doente estiver consciente e a ingestão se tiver dado há uma hora, o vômito deve ser induzido, ou, no caso de estar inconsciente, fazer uma lavagem gástrica, com protecção das vias respiratórias. Se não houver vantagem em fazer uma lavagem gástrica, deve ser administrado carvão ativado.
Os sintomas de uma sobredosagem por alprazolam incluem: sonolência, confusão mental (perturbações psíquica. caracterizada pela incoerência e a lentidão da compreensão, perturbações da percepção de da memória e desorientação no tempo e no espaço), letargia (estado patológico de sono profundo) e, em casos mais graves, ataxia (má coordenação dos movimentos), hipotonia (diminuição do tônus muscular ou da tonicidade de um rego), hipotensão, depressão respiratória e, muito raramente, coma e morte.
No tratamento destas situações, deve ter-se em conta os múltiplos fármacos que podem ter sido ingeridos.
Como antídoto pode ser usado o flumazenil.
Caso se tenha esquecido de tomar Alprazolam APS
Tente tomar diariamente o medicamento conforme indicado pelo seu médico. no entanto, se se esqueceu de tomar uma dose, Deverá tomá-la assim que se lembrar.
Contudo, se faltar pouco tempo para a próxima toma, não tome a dose esquecida. Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.

Efeitos secundários possíveis

Como os demais medicamentos, o Alprazolam APS pode ter efeitos secundários.
Os efeitos indesejáveis mais frequentemente observados foram: sonolência durante o dia, confusão emocional, capacidade de reação diminuída, fadiga, dores de cabeça,tonturas, fraqueza muscular, ataxia (má coordenação dos movimentos), visão dupla,insônia, nervosismo/ansiedade, tremuras, alterações de peso. Estes fenômenos ocorrem predominantemente no incio da terapêutica e em geral desaparecem com a continuação do tratamento.
Mais raramente, observou-se amnésia, depressão e outras reações psiquiátricas (ex.reações de inquietação, agitação, irritabilidade, agressividade, iluses, ataques de raiva,pesadelos, alucinações, psicoses, comportamento inadequado e outros efeitos adversos de comportamento).
O uso de alprazolam pode conduzir ao desenvolvimento de dependência psíquica. e física (a interrupção do tratamento pode originar o reaparecimento dos sintomas deforma intensificada).
Ocasionalmente, foram referidos alterações gastrintestinais, alterações do líbido (energia psíquica. associada s tendências vitais) ou reações cutâneas.
Caso detecte efeitos secundários não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Conservação:

Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Não utilize Alprazolam APS após expirar o prazo de validade indicado na embalagem.

Fabricante:

Laquifa Laboratórios S/A
Rua Alfredo da Silva, 3 C 4
1300-040 Lisboa

Advertências:

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos:

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma:

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.