Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Alcytam

Bula do fármaco da categoria dos antidepressivos, composto a base de bromidrato de citalopram, indicado no tratamento da depressão.

Princípio ativo : bromidrato de citalopram.

Classe Terapêutica: antidepressivos.

Apresentação : Embalagem contendo 14 ou 28 comprimidos.

Indicação : Alcytam é indicado para tratar a depressão e para a prevenção de recaída ou recorrência, de transtornos do pânico com ou sem agorafobia e do transtorno obsessivo compulsivo.

Contra indicação :

Este medicamento é contraindicado em pacientes com alergia a qualquer componente da formulação.

Não usar citalopram se estiver em uso de medicamentos conhecidos como inibidores da monoaminoxidase (IMAO).

Os IMAOs (selegilina, fenelzina, tranilcipromina, moclobemida) são medicamentos também usados para o tratamento da depressão.

Mesmo se tiver terminado um tratamento com um IMAO, deve esperar o período de duas semanas antes de começar a usar o Alcytam, se fez uso de selegilina, fenelzina e tranilcipromina, e o período de um dia se foi usada a moclobemida.

Após terminar o uso de Alcytam, esperar uma semana antes de iniciar o uso de um IMAO.

Informe o seu médico em caso de doença hepática grave, doença renal grave, diabetes (pode ser necessário um ajuste da terapia antidiabética), epilepsia (ou história de convulsões ou ataques) ou algum tipo de transtorno de coagulação ou sangramento.

Pacientes com transtorno bipolar do humor em depressão, ao fazer uso de antidepressivos, podem apresentar uma virada maníaca.

Nesses casos, interromper o uso do Alcytam e procurar orientação médica para a realização de alterações na medicação que possam ser necessárias.

Os sintomas de descontinuação podem ocorrer em alguns casos se a retirada do medicamento for abrupta. Esses sintomas não são indicativos de vício.

A possibilidade de tentativa de suicídio pode estar associada à depressão, e pode persistir até que a doença esteja tratada.

Pacientes potencialmente suicidas não devem ter acesso a grandes quantidades de medicamentos.

Modo de Usar :

Geralmente, a resposta terapêutica pode ser avaliada somente depois de 2 a 3 semanas de tratamento, quando um possível aumento de dose (em elevações de 10 mg) pode ser realizada em intervalos de 2 a 3 semanas.

Tratamento da depressão: administrar o Alcytam na forma de uma dose oral única de 20 mg por dia.

Dependendo da resposta individual do paciente e da gravidade da depressão, aumentar a dose até um máximo de 60 mg por dia.

Tratando transtorno do pânico: uma dose oral única de 10 mg é recomendada na primeira semana, antes de se aumentar a dose para 20 mg por dia.

Dependendo da resposta individual, aumentar a dose até um máximo de 60 mg por dia.

Tratando transtorno obsessivo compulsivo: é recomendada a dose inicial de 20 mg.

Dependendo da resposta individual, aumentar a dose até um máximo de 60 mg por dia.

Pacientes idosos (> 65 anos):

Tratamento da depressão: administrar Alcytam na forma de uma dose oral única de 20 mg por dia.

Dependendo da resposta individual, aumentar a dose até um máximo de 40 mg por dia.

Tratamento do transtorno do pânico: uma dose oral única de 10 mg é recomendada na primeira semana, antes de se aumentar a dose para 20 mg por dia.

Dependendo da resposta individual, aumentar a dose até um máximo de 40 mg por dia.

Função renal reduzida: não é necessário ajuste da posologia em pacientes com comprometimento renal leve ou moderado.

Não está disponível nenhuma informação sobre o tratamento de pacientes com função renal gravemente reduzida (clearance de creatinina < 30 ml/min).

Função hepática reduzida: pacientes com função hepática reduzida não devem receber doses superiores a 30 mg/dia.

Duração do tratamento:

Uma melhora significativa do humor deprimido pode ser notada já na primeira semana de tratamento e uma resposta antidepressiva total em 2 a 4 semanas.

O tratamento com antidepressivos é sintomático e deve, portanto, ser continuado por um período de tempo apropriado, geralmente 6 meses ou mais, após a melhora clínica, para a prevenção de possíveis recidivas.

No caso de pacientes com transtorno depressivo recorrente (unipolar), pode ser necessária a continuação da terapia durante alguns anos para a prevenção da Ocorrência de novos episódios.

A melhora máxima com o Alcytam no tratamento do transtorno do pânico é geralmente alcançada depois de cerca de 3 meses e a resposta é mantida durante tratamento continuado.

O início do efeito no tratamento do transtorno obsessivo compulsivo (TOC) é de 2 a 4 semanas, havendo melhora adicional com a continuação do tratamento.

Descontinuação:

Ao interromper o tratamento com o Alcytam, reduzir gradualmente a dose durante um período de uma ou duas semanas, para evitar possíveis sintomas de descontinuação (vide Precauções e Advertências).

Efeitos Colaterais :

Os efeitos desagradáveis observados com o citalopram são em geral leves e transitórios.

Eles são mais frequentes durante a primeira ou segunda semana de tratamento e geralmente diminuem de intensidade e frequência com a continuação do tratamento.

Os efeitos desagradáveis mais comuns com o uso do citalopram são enjoo, bocejos, boca seca, sonolência, insônia, sudorese aumentada, agitação, apetite diminuído, tremores, diarreia, prisão de ventre, diminuição da libido, cansaço, disfunção erétil ou distúrbio da ejaculação em homens e dificuldade em atingir o orgasmo em mulheres.

Alguns efeitos desagradáveis são muito raros, mas sérios.

Se sentir os sintomas descritos a seguir, interrompa o uso de citalopram e contate seu medico imediatamente: sensação de mal estar com fraqueza muscular e confusão podem ser sinas de uma condição rara denominada hiponatremia (concentração anormal de sódio no sangue) que pode ser desencadeada pelo uso de ISRS, especialmente em mulheres idosas; febre alta, agitação, confusão, contrações musculares abruptas e tremores podem ser sinais de uma condição rara denominada síndrome serotoninérgica que pode ocorrer com o uso de diferentes antidepressivos.

Advertências e Precauções:

Alcytam na gravidez: informe seu médico da Ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o término.

Informar ao médico se está amamentando.

O uso do citalopram durante a gravidez poderá resultar em distúrbios neurológicos e comportamentais no recém nascido. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

O citalopram é excretado no leite materno.

Entretanto, as informações existentes são insuficientes para a avaliação do risco para a criança.

Após o uso de um ISRS por um tempo prolongado, como o Alcytam, a retirada do medicamento deve ser gradual ao longo de uma a duas semanas, para evitar a Ocorrência de sintomas desagradáveis conhecidos como sintomas de descontinuação (tontura, sensação de dormência e fraqueza muscular, tremor, ansiedade, enjoo e palpitações).

Durante o tratamento, o paciente não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.

Interação Medicamentosa :

Alcytam não potencializa os efeitos do álcool.

Apesar de não haver interação, recomenda-se não ingerir álcool durante o tratamento com Alcytam.

Alguns medicamentos podem afetar a ação de outros, e isso pode causar sérias reações desagradáveis.

Comunicar ao seu médico todos os medicamentos que estiver em uso ou que tenha feito uso nos 14 dias prévios ao início do tratamento com Alcytam (mesmo os sem necessidades de receita controlada), inclusive outros medicamentos para depressão (vide Contra Indicações ).

Os medicamentos a seguir devem ser associados com cautela:

Carbonato de lítio e triptofano: se apresentar febre alta, contrações musculares abruptas, agitação e confusão, contatar imediatamente seu médico;

Selegilina: a dose de selegilina, que é um tipo de IMAO (seletivo para MAO B), não deve ultrapassar 10 mg/dia;

Sumatriptano e similares: há risco de surgimento de efeitos desagradáveis; se apresentar efeito desagradável incomum, contatar seu médico;

Medicamentos que alteram a função plaquetária: risco um pouco aumentado de sangramentos anormais;

Erva de São João (hypericum perforatum): o uso associado ao citalopram pode aumentar o risco de efeitos desagradáveis;

Metoprolol: o uso associado ao citalopram pode aumentar o nível sanguíneo do metoprolol, entretanto, o aumento do efeito ou o surgimento de efeitos desagradáveis não foram observados.

Superdosagem:

Como o citalopram é administrado para pacientes que apresentam risco potencial para o suicídio, houve alguns relatos de tentativa de suicídio.

Não existem detalhes quanto às doses utilizadas ou quanto a combinações com outras drogas e/ou álcool.

A experiência proveniente de casos considerados como sendo provocados pelo citalopram em monoterapia mostrou o seguinte padrão: em doses abaixo de 600 mg, sintomas leves de náuseas, tontura, taquicardia, tremor e sonolência, foram evidentes; em doses acima de 600 mg, podem ocorrer convulsões nas primeiras horas após a ingestão.

As convulsões podem aparecer repentinamente, apesar de uma diminuição apenas discreta do nível de consciência; alterações de eletrocardiograma (ECG), principalmente na forma de complexos QRS alargados, podem ocorrer algumas horas depois.

Não foram relatadas arritmias graves ou hipotensão clinicamente significativa.

Não existe antídoto específico.

O tratamento é sintomático e de suporte.

Deve-se realizar lavagem gástrica, assim que possível, após a ingestão oral. Iniciar monitorização através de ECG, quando forem ingeridos mais de 600 mg.

Tratar as convulsões com diazepam.

Normalizar os complexos QRS largos através da infusão de solução hipertônica de cloreto de sódio.

Um paciente adulto sobreviveu à intoxicação com 5.200 mg de citalopram.

Fórmula :

Cada comprimido de Alcytam contém: bromidrato de citalopram, equivalente a 20 mg de citalopram base.

Excipientes: lactose monoidratada, amido, povidona, amidoglicolato de sódio, estearato de magnésio, cobertura TRC A e óxido de ferro amarelo.

Armazenamento:

Onde como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

Conservar em temperatura ambiente (entre 15º a 30ºC).

Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação indicada na embalagem externa, desde que observados os cuidados de conservação.

Caso esqueça de tomar :

A meia-vida do ALCYTAM é de aproximadamente um dia e meio, fato que, associado a obtenção da concentração de estado de equilíbrio após o período de 5 meias-vidas, permite que o esquecimento da ingestão da dose diária possa ser contornado com a simples supressão daquela dose, retomando no dia seguinte a prescrição usual. Não dobrar a dose.

Fabricante :

Torrent do Brasil Ltda

Avenida Dr. Chucri Zaidan, 1240
Edifício Morumbi Golden Tower- Torre A - 24º andar.
Santo Amaro – São Paulo/SP
CEP: 04711-130
Tel.: PABX - (11) 5501-2585
Fax: (11) 5501-2582
E-mail: torrent@torrent.com.br

Dizeres legais :

Registro MS - 1.0525.0016
Farmacêutico Responsável: Dr. Ricardo Magela Rocha - CRF-SP nº 7.907


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.