Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Alamil

Bula do fármaco a base de cloridrato deterbinafina, substância, derivada da alilamina, utilizada como medicamento para infecções das unhas devidas a dermatófitos e onicomicoses.

Princípio ativo : cloridrato deterbinafina

Classe Terapêutica: Antimicótico.

Apresentação : Embalagens com 14 e 28 comprimidos de 125 mg e 250 mg.

Indicação : No tratamento das infecções micóticas da pele e unhas causadas por dermatófitos, tais como Trichopylon sp., Microsporium canis e Epidermophylon flocosum, Tinea sp., e das infecções cutâneas causadas por leveduras do gênero Candida, onde a terapia oral é considerada apropriada devido ao local, severidade ou amplitude da infecção. Onicomicoses causadas por fungos dermatófitos.

Contra indicação :

O uso de terbinafina é contra indicado a pacientes com antecedentes de hipersensibilidade à droga.

Modo de Usar :

A duração do tratamento varia do acordo com a indicação e severidade da infecção.

Adultos: 250 mg, uma vez ao dia.

Efeito Colateral :

Sistema gastrintestinal: a maior parte das reações adversas relatadas são leves ou moderadas e temporárias. Os sintomas mais frequentes são: sensação de plenitude gástrica, anorexia, náuseas, diarreia e dor abdominal.

Raramente, podem ocorrer alterações do paladar, inclusive sua perda, que se recupera algumas semanas após a interrupção do tratamento.

Sistema hepatobiliar: raros casos de disfunção significativa foram relatados, embora não se tenha estabelecido relação causal. Deve-se descontinuar o tratamento caso desenvolva disfunção hepatobiliar.

Pele: reações alérgicas cutâneas sem gravidade (exantemas e urticárias), casos isolados de necrólise epidérmica e síndrome de Stevens-Johnson.

Fórmula :

Cada comprimido de 125 mg contém: cloridrato deterbinafina correspondente a terbinafina base 125 mg.

Excipiente q.s.p. 1 comprimido.

Cada comprimido de 250 mg contém: cloridrato de terbinafina corresponde a terbinafina base 250 mg.

Excipiente q.s.p. 1 comprimido.

Fabricante :

Instituto BioChimico Indústria Farmacêutica

Itatiaia - RJ
Rodovia Presidente Dutra, Km 310 CEP: 27.580-000
Tel.: (24) 3355-9300 - Fax: (24) 3355-9365

Rio de Janeiro - RJ
Rua Antônio João, 168 c/194 e 218 CEP: 21.250-150
Tel.: (21) 2156-8999 - Fax: (24) 3341-3080

Medicamentos do mesmo fabricante :

Alamil, Bactoflox, Bioscina, Fursemida, Histalor, Lidaflan, Otonal, Oxacilina, Prometazina, Sukepar, Uno-ciclo, Zolstatin.

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.