Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Activelle

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Estradiol - Acetato de noretisterona

Classe Terapêutica: Hormônios.

Apresentação : Comprimidos. Embalagens contendo 1 ou 3 estojo(s) calendário(s) com 28 comprimidos.

Indicação :

Terapia de Reposição Hormonal para os sintomas de deficiência estrogênica, em mulheres na menopausa há mais de um ano. Prevenção da osteoporose em mulheres na pós-menopausa. A experiência no tratamento de mulheres com mais de 65 anos é limitada.

Contra indicação :

- Gravidez ou suspeita de gravidez
- Lactação
- Conhecimento, suspeita ou histórico anterior de câncer de mama
- Conhecimento ou suspeita de tumores dependentes de estrógeno
- Sangramento vaginal não diagnosticado
- Processos tromboembólicos ativos ou recentes
- Doença hepática aguda ou crônica ou histórico de doença hepática, desde que os testes de função
hepática não tenham retornado ao normal
- Hipersensibilidade conhecida a qualquer componente do produto

Modo de Usar :

ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona) é um medicamento de Administração contínua, que contém estrogênio e progestogênio combinados, para ser administrado à mulheres com útero intacto. Deve-se ingerir um comprimido de ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona) ao dia, sem interrupções, preferivelmente no mesmo horário do dia.
A Terapia de Reposição Hormonal (TRH) para a prevenção de osteoporose da pós-menopausa deve levar em consideração os efeitos esperados sobre a massa óssea, que são dose-relacionados, e a tolerabilidade individual ao tratamento. Uma mudança para um produto de combinação com dose maior pode ser indicada se a resposta após três meses para o alívio satisfatório dos sintomas for insuficiente. Em mulheres com amenorréia e que não estejam sob TRH ou em mulheres que estejam se transferindo de um outro produto de TRH combinado de uso contínuo, o tratamento com ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona) pode ser iniciado no dia em que for mais conveniente. Em mulheres que estejam se transferindo de regimes seqüenciais de TRH, o tratamento deve ser iniciado logo após o término do sangramento.

Instruções de uso

1. Gire o disco interno (onde estão marcados os dias da semana), ajustando a posição da pequena lingüeta plástica ao dia da semana desejado.

Para retirar o primeiro comprimido, quebre a lingüeta plástica e retire o comprimido.

3. Diariamente, mova um espaço do disco plástico transparente, em sentido horário como indicado pela seta, retire o próximo comprimido e ingira-o. O disco plástico transparente só pode ser movido após o comprimido ser retirado da abertura.

Efeito Colateral :

O evento adverso mais frequentemente relatado durante o tratamento em ensaios clínicos foi a sensibilidade na mama, que foi relatada principalmente durante os meses iniciais do tratamento. Outros eventos adversos associados ao tratamento com estrógeno-progesterona foram relatados com
ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona) em ensaios clínicos: dor de cabeça, sangramento vaginal, dor abdominal, náusea, flatulência, aumento da mama, aumento do tamanho dos fibróides uterinos, erupção cutânea e prurido, insônia, depressão, tromboembolismo venoso e edema.

Eventos adversos adicionais associados ao tratamento com estrógeno-progesterona:

-gastrointestinal: dispepsia, vômito, gases, doença da vesícula biliar, pedras na vesícula;
-pele: queda de cabelo, hirsutismo;
-Sistema Nervoso Central: cefaleia, vertigem;
-urogenital: candidíase vaginal;
-cardiovascular: aumento da pressão sangüínea;
-diversos: aumento ou diminuição de peso, alterações na libido, cãibras nas pernas.
Casos excepcionais de cloasma, eritema multiforme, eritema nodoso e erupção hemorrágica têm sido relatados em mulheres sob Terapia de Reposição Hormonal (TRH).

Advertências e Preucações

Antes de iniciar ou reinstituir a Terapia de Reposição Hormonal (TRH), deve-se realizar um histórico médico pessoal e familiar completo, juntamente com um exame geral e ginecológico orientado de acordo com as contra-Indicaçõese precauções quanto ao uso. Durante o tratamento são recomendados exames periódicos, cuja freqüência e natureza dependem de cada mulher. Com o tempo, deve-se realizar uma avaliação cuidadosa da relação risco/benefício em mulheres sob terapia com estrógeno/progesterona.
Caso qualquer uma das seguintes condições esteja presente, tenha ocorrido anteriormente, e/ou tenha sido agravada em decorrência de uma gravidez ou de um tratamento hormonal prévio, os benefícios do tratamento devem ser avaliados em relação aos possíveis riscos. Nesses casos, as pacientes devem ser cuidadosamente supervisionadas. Deve-se levar em consideração que essas condições podem, em raros casos, ocorrer novamente ou se agravar durante o tratamento com ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona):
- histórico de tumores dependentes de estrógeno;
- leiomioma, endometriose, hiperplasia do endométrio;
- doença fibrocística de mama;
- histórico de distúrbios tromboembólicos ou presença de fatores de risco (vide abaixo);
- hipertensão;
- diabetes mellitus com comprometimento vascular;
- distúrbios hepáticos (por exemplo: porfiria, adenoma hepático);
- colelitíase;
- otosclerose;
- enxaqueca ou dor de cabeça (grave).

Os estrógenos podem causar retenção de fluidos e, portanto, pacientes com disfunção cardíaca ou renal devem ser cautelosamente observadas. Pacientes com doença renal em estágio terminal devem ser cuidadosamente monitoradas, pois espera-se um aumento dos níveis circulantes dos componentes ativos de ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona). No caso de agravamento da asma, da epilepsia ou do diabetes mellitus, a TRH deve ser reconsiderada. Estudos epidemiológicos sugerem que a TRH está associada a um risco relativamente alto de desenvolvimento de tromboembolismo venoso (TEV), ou seja, trombose venosa profunda ou embolia pulmonar. Os estudos relataram um risco 2 a 3 vezes maior para mulheres sob TRH comparadas àquelas que não estão sob TRH, o que para mulheres sadias representa 1 caso extra de TEV para cada 5000 pacientes sob TRH. Os fatores de risco geralmente reconhecidos para o TEV incluem um histórico pessoal ou familiar, obesidade grave (Índice de Massa Corporal > 30 kg/m2) e lúpus eritematoso sistêmico. Em mulheres que apresentam fatores de risco, os benefícios do tratamento com TRH devem ser cuidadosamente avaliados contra os riscos. Não existe um consenso com relação ao possível papel das veias varicosas no TEV.

O risco de TEV pode aumentar temporariamente com a imobilização prolongada, traumas maiores ou cirurgia maior. Assim como em todos os pacientes de pós-operatório, deve-se dar uma atenção especial às medidas profiláticas, a fim de se evitar um TEV pós-cirúrgico. Quando a imobilização prolongada for passível de ocorrer após uma cirurgia eletiva, especialmente no caso de cirurgia abdominal ou ortopédica dos membros inferiores, deve-se considerar, se possível, a interrupção temporária da TRH por quatro a seis semanas antes da cirurgia. Se ocorrer TEV após o início da terapia, deve-se interromper a administração do medicamento.

A utilização da TRH por mais de cinco anos está associada ao aumento do risco de câncer de mama. O risco aumenta com o tempo de tratamento e diminui após a interrupção, de modo que o risco de câncer de mama está no mesmo nível de mulheres não tratadas cinco anos após a interrupção. Os cânceres de mama que ocorrem em mulheres sob TRH tendem a ser mais limitados do que aqueles que ocorrem em mulheres que não estão sob TRH. Os achados podem ser devidos a um diagnóstico precoce, efeitos biológicos da TRH ou uma combinação de ambos. O aumento absoluto no risco é de pequeno a moderado. Entre os 50 e 70 anos de idade, aproximadamente 45 mulheres em cada 1000 irão apresentar um diagnóstico de câncer de mama. Dentre as que utilizam a TRH por 5 anos, 2 casos extra de câncer de mama em cada 1000 serão detectados para a mesma faixa etária. Para aquelas mulheres que utilizam a TRH por 10 a 15 anos, haverá 6 e 12 casos extra de câncer de mama, respectivamente, em cada 1000 mulheres. O exame regular da mama e quando necessária, a mamografia, devem ser realizados em mulheres sob TRH. A condição da mama também deve ser cuidadosamente monitorada em mulheres com histórico ou conhecimento de nódulos mamários, doença fibrocística ou com histórico familiar de câncer de mama. Tem sido relatado que há um aumento no risco de doença da vesícula biliar confirmada cirurgicamente, em mulheres na pós-menopausa que estejam recebendo estrógenos. Tem sido relatado um aumento no risco de desenvolvimento de lúpus eritematoso sistêmico durante a TRH. A utilização de estrógeno pode influenciar os resultados de determinados testes de função endócrina e hepática. frequentemente ocorre sangramento de privação e manchas durante os meses iniciais de tratamento. Se em qualquer momento o sangramento ou mancha for inaceitável, deve-se suspender a administração de ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona). Se houver recidiva do sangramento após um período de amenorréia ou se persistir após o tratamento ter sido suspenso, deve-se investigar a etiologia do sangramento. Isso inclui uma biópsia endometrial.
Contraceptivo
ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona) não apresenta efeito contraceptivo. Gravidez e Amamentação ACTIVELLE
(Estradiol - Acetato de noretisterona) é contra-indicado durante a gravidez e lactação.
Efeitos sobre a habilidade de dirigir ou operar máquinas:
Não são conhecidos efeitos.

Superdosagem :

Em caso de superdosagem, poderá ocorrer náusea e vômito. Não existe antídoto específico e o tratamento deverá ser sintomático.

Fórmula :

Cada comprimido de Activelle contém:
Estradiol (na forma de hemiidrato) ................1,0 mg
Acetato de noretisterona.................................0,5 mg
Excipientes q.s.p ................................ 1 comprimido
Excipientes: lactose monoidratada, amido de milho, copolividona, talco, estearato de magnésio, hidroxipropilmetilcelulose, triacetato de glicerol.

Armazenamento

ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona) deve ser conservado em temperatura ambiente, em local seco e ao abrigo da luz.

Prazo de validade: O seu prazo de validade é de 24 meses e encontra-se gravado na embalagem externa e no estojo calendário. Verifique sempre o prazo de validade do medicamento antes de usá-lo. Nunca use medicamento com o prazo de validade vencido, pois pode ser prejudicial à sua saúde.

Interação Medicamentosa :

Drogas indutoras de enzimas microssomais hepáticas, como barbitúricos, fenitoína, rifampicina e carbamazepina podem aumentar o metabolismo das substâncias ativas de ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona), promovendo redução do efeito das mesmas. Drogas que inibem a atividade das enzimas microssomais hepáticas, como cetoconazol, podem aumentar os níveis circulantes das substâncias ativas de ACTIVELLE (Estradiol - Acetato de noretisterona).
A alimentação retarda a absorção da noretisterona e diminui a Cmáx, entretanto, a extensão da absorção não é diminuída. Não há relevância clínica para este achado.

Informações Legais

M.S.: 1.0181.0344
Farm. Resp.: Dra. Clarice Mitie Sano Yui
CRF-SP nº 5.115

Fabricante :

Medley Indústria Farmacêutica Ltda.

Unidade Campinas
Rua Macedo Costa 55 - Jardim Santa Genebra
CEP: 13080-180 - Campinas - SP – Brasil
(19) 2117-8222

Unidade Sumaré
Rua São Policarpo, nº 100 - Chácara Novo Horizonte
CEP: 13180-161
Sumaré – SP - Brasil

SAC: 0800 7298000

Alguns medicamento do mesmo Fabricante :

Absten S, Acetato de Clostebol, Acetofen, Aciclovir, Acido Mefenamic, Activelle, Adapel, Alenthu, Alergitrat, Ampicil, Angio, Atenolol, Aviral 200 mg, Aviral 400 mg, Bentyl, Bromoprida, Bromoprida, Catoprol, Cefaclor, Cetoconazol, Ciflox, Cintilan, Citroplus, Clamicin, Clofenak, Clomid, Clotrimazol, Clotrimix, Desonol, Dilaflux, Dimeticona, Facyl 500, Facyl M, Fenitoina, Ferrotrat 500, Fluvert, Furosemid, Gramcilin, Iskevert, Kliogest, Lisinopril, Loratadina, Lorazepam, Mebendazol, Mucibron, Neotop, Nimesulida, Nistatina, Novolax, Omeprazol, Optacili, Ortoflan, Otomicina, Paracetamol, Perida, Plenty, Pluriver, Prazol, Prevencor, Profol, Rinisone, Rinosbon, Salder S, Sarcoton, Seczol, Valtrian-HCT, Zoxipan.


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.


Curso Master O Cara da Foto