Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Acrosin drágeas

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Proteolisados de fígado em pó

Classe terapêutica: Hepatoprotetores

Apresentação : Caixa contendo 20 drágeas

Indicação : é um antitóxico hepático obtido a partir do fígado, do qual são extraídas substâncias que aceleram os processos de inativação de radicais tóxicos hepáticos.

As principais substâncias antitóxicas são: metionina, cistina, cisteína, colina e xantina.

Fórmula :

Cada drágea contém:

Fatores antitóxicos do fígado a 1:250 (cada ml do extrato de fígado corresponde a 250 g do órgão fresco) ......................................... 15 mg

Proteolisados de fígado em pó .................................................... 100 mg

Excipiente q.s.p............ 1 drágea

USO PEDIÁTRICO OU ADULTO

Informações ao Paciente:

Conserve em lugar fresco ao abrigo da luz e da umidade.

A data de expiração está impressa no cartucho.

Cuidados de Administração:

Para obter o máximo de eficácia utilize a medicação no horário e dose exata estipulados pelo seu médico.

Cuidados na Interrupção do Tratamento:

O tratamento pode ser interrompido sem provocar danos ao paciente.

Reações Desagradáveis:

Interrompa o uso deste produto e informe ao seu médico caso haja o aparecimento de qualquer reação desagradável, tais como: rubor, urticária, taquicardia.

"TODO O MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS".

INGESTÃO CONCOMITANTE COM OUTRAS SUBSTÂNCIAS

Durante o tratamento com ACROSIN deve ser evitado o uso de bebidas alcoólicas.

Contra indicação :

ACROSIN é contra indicado em indivíduos sabidamente alérgicos aos extratos de fígado.

NÃO TOME MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE.

Informações Técnicas:

Farmacodinâmica:

ACROSIN incrementa as funções protetoras da célula hepática através de uma aceleração na velocidade de transformação dos fosfolipídos hepáticos somada à ação protetora dos compostos com grupo sulfidrila, os quais possuem afinidades químicas pôr certas substâncias tóxicas ao organismo impedindo que estas atuem sobre os grupos sulfidrila celulares, os quais são essenciais para a vida da célula.

Indicações:

No tratamento da insuficiência hepática e suas manifestações, nas auto ou hetero-intoxicações, no pré e pós-operatório em pacientes com insuficiência hepática, nas toxemias das doenças infecciosas, nos estados alérgicos.

Contra indicação :

ACROSIN não deve ser administrado a paciente com intolerância conhecida aos extratos de fígado, pois pode causar reações alérgicas severas.

Precauções :

O tratamento com ACROSIN deve ser suspenso imediatamente quando após a administração surgirem manifestações alérgicas tais como rubor, taquicardia e urticária localizada ou generalizada, as quais podem ocorrer após Administração alérgicas podem progredir para broncoespasmo severo e insuficiência circulatória, as quais ocorrem com mais facilidade quando há longos intervalos entre as injeções. Nos casos severos deve ser administrada adrenalina.

Reações fracamente alérgicas podem ser tratadas com preparações antihistamínicas.

Reações Adversas:

Ainda não são conhecidas a intensidade e a frequência das reações adversas.

Modo de Usar :

A posologia varia de acordo com o quadro clínico apresentado. Em média: duas a três drágeas, três vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições.

Superdosagem:

Não há relatos de superdosagem com ACROSIN.

Entretanto, caso ocorra superdosagem, o tratamento deve ser sintomático e de apoio.

SIGA CORRETAMENTE O MODE DE USAR, NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.

Para sua segurança mantenha esta embalagem até o uso total do medicamento.

Registro MS 100.81.0001

Farm. Resp.: Dr. Jader T. Devenis Jr. _ CRF-SP 13026

Referências:

Miller, Otto - Medicamentos que atuam sobre o fígado, bile e vias biliares. Farmacologia Clínica e Terapêutica, 1982, 13º Ed., 91-96.

Corbett, E. Charles - Ações Farmacocinéticas, Fatores Lipotrópicos e Fatores Antinecróticos, 1973, 4ª Ed., 516-523

Pereira, J.R. e Chaib S.a - Ação do Princípio Antitóxico do Fígado na Cirrose Experimental, Ver. Med. & Cir. de S. Paulo XI - 2,3-1951.

Gambá, Francisco La e Colaboradores - Emprego de hidrolisado e fatores antitóxicos do fígado no pré e pós-operatório de doentes com cirrose hepática - "O Hospital"- Outubro de 1969, vol. 76, n.º 4.

Laboratório Clímax S.A.

Endereço: R. Joaquim Távora, 822 - Vila Mariana, São Paulo - SP, 04015-000
Telefone: (11) 5082-3724

Inscrição no Cadastro C.G.C.M.F. n.º 61.103.503/0001-87


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.


Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular